Ausência

Postado por Dayanne às 02:04

"Não passa nunca, mas quase passa todos os dias." 
- Tati Bernardi



 Eu adorava como a minha cabeça encaixava no seu ombro e meus olhos se fechavam com suas mãos enroladas no meu cabelo. Eu adorava seu hálito quente, seu silêncio, seu sapato desamarrado, sua sobrancelha grossa, sua testa com pele macia e também aquela pinta no lado esquerdo da boca.

Eu adorava entrar no meu quarto e lembrar todos os dias que eu tinha você. Que o mundo era feio, mas eu tinha você. Que a batida da música era deprimente, mas eu tinha você. Que eu tinha medo do escuro, de mim mesma, do mundo, de altura, das pessoas, do frio, mas eu tinha você.  E você chegava, e aquela bolha em minha volta sempre se perdia no ar. E eu me entregava e te deixava entrar. Na minha vida, na minha cabeça, nas músicas. Eu te permiti estar em todas as coisas que antes só eram coisas, mas que deixaram de ser apenas coisas depois de você. 

Eu adorava as fotos da viagem, o almoço no domingo. A porta aberta e você entrar. Sua mão apertando forte o meu braço, sua boca beijando minha testa dizendo que tudo iria ficar bem. Eu adorava os minutinhos de adrenalina antes da sua chegada, sua calça jeans velha, sua blusa larga, seu umbigo feio. Eu adorava te adorar cada dia mais. E gargalhar com sua pior piada, e fingir te entender. Eu adorava ser sua.
E mesmo com toda ausência ainda insisto em fazer isso comigo. De relembrar tudo que passamos e tudo que poderíamos ter passado. Mesmo sabendo que não dá mais. Que não tem volta, que não tem você. Você decidiu sumir de tudo, e mesmo assim ainda continuo te enxergando em todas as coisas.

As nuvens estão bonitas, as crianças sorridentes, o primeiro gole de água continua sendo o melhor e meu coração aparentemente calmo. Mas suas lembranças ainda continuam firmes, e tudo mais uma vez vira uma bagunça. Junto os cacos, ajeito os estragos até uma nova onda chegar e desarrumar tudo novamente. E você se perder mais uma vez dentro de mim. E eu perder a visão da direção, até te encontrar. Te reinventar todos os dias com os mesmos moldes que me fizeram apaixonar. Esquecer da culpa, do ponto final e não aceitar a ausência. Até me conformar que você se foi, mas ainda assim continua comigo. Porque mesmo depois de tudo, não consegui te deletar de dentro de mim. Ainda.






1 comentários

1 comentários:

Mariiah Martiins disse...

Lindo fiquei até emocionada, Se puder venha visitar meu blog Vou amar receber sua opinião.
♥mariiah-martiins.blogspot.com.br/♥
Beijinhos Mariiah ♥

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Olá, se você chegou até aqui não deixe de expressar sua opinião sobre o post :) Caso tenha um blog, não esqueça de deixar o link tá? Muito obrigado pela visita e volte sempre :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Sentimento Singelo Copyright © 2012 - Design by Dayanne Cassimiro - Ilustração: Malipi