O amor não passa

Postado por Dayanne às 02:04

Nos encontramos por acaso e ele me apresentou sua nova namorada. Ela estava se exibindo dentro de um vestido floral nem muito solto do corpo e nem muito colado, o cabelo era  longo, uma cor castanho desbotado e juro que me enjoei com aquele perfume lavanda que á metros dava para sentir o cheiro. Ela estava sorrindo, e esfregando na minha cara - com aquela voz estridente - o quanto era feliz ao lado dele. Que ele era incrível e outras mil coisas que eu já estava cansada de saber. "Lugar errado, hora errada" Pensei.  Eu dava tudo para ter estampado na minha testa naquele exato momento "EU JÁ SUPEREI!!!", mesmo sabendo que não era verdade. Tentei falar uma coisa qualquer, só que no meio da tentativa apareceram mais alguns amigos, e decidimos sentar na mesinha dos fundos de um restaurante. Sorte!

Foi quando surgiu no meio de uma risada e outra o assunto relacionamentos, e ele revelou para todo mundo que estava com uma viagem planejada, que estava muito feliz e que ela era o grande amor da sua vida- Será que só eu percebi o quanto a voz dele não transmitia sinceridade?. Senti meu estômago revirar e meu coração sair pela boca. Me senti culpada por ter sido tão idiota no passado e ignorado todo amor que ele demonstrou sentir por mim. Na época eu quis preservar nossa amizade, mesmo sentindo o mesmo. E agora era E-L-A, e não eu. Eu queria inventar uma desculpa, e sair dali. Mas ele é meu amigo, eu precisava ficar. Conversamos sobre o passado, e ela soltou "Ahh gente... eu sempre amei ele! Desde a minha infância". Engasguei com meu suco de limão nessa hora, e acho que todo mundo percebeu pois todos desviaram o olhar para mim. Eu queria que alguém me tirasse daquele lugar, eu queria fugir daquilo tudo. Mas não, era meu amigo. Eu precisava mais do que ficar, eu precisava entender que ele estava muito bem sem mim. Que aquele amor de antes já tinha passado - ao contrário do meu.

As risadas estavam cada vez mais altas, o garçom até olhou para a nossa mesa com cara feia. Era papo de filme, de mulher, de revista, de pra sempre, de tudo. Mas eu só conseguia me concentrar naquele braço que ele entrelaçava ela na cintura. E também naquelas mãos grudadas que nunca pareciam se soltar. Era tudo tão doce, por um momento pensei que estava ficando com diabetes. "Droga! Droga! Droga!" Resmunguei baixinho para mim mesma. "Mas e aí, como anda a vida?" Ele me perguntou, e todos mais uma vez olharam para mim. E eu saí dos meus pensamentos, e me lembrei de onde estava. E fiquei em silêncio e ele repetiu a pergunta. "Está tudo ótimo", respondi. Talvez ele não tenha entendido o cinismo que expressei na última palavra. Mas eu precisava me comportar, era meu melhor amigo que estava feliz com uma nova mulher, eu precisava aceitar isso.

Todo mundo estava rindo alto contando aquelas piadas idiotas, e eu ali sem dizer nada. E ele também ali, cabisbaixa. Eu queria a todo custo acabar com tudo e dizer que já era tarde, e que eu precisava voltar para casa. Mas todo mundo estava entrosado demais, e feliz demais para mim estragar tudo com meu mau humor. Ou mau amor. Mas eu simplesmente não aguentava mais aquela cena. Levantei da mesa com um sorriso forçado, dei dois beijos em cada um, inventei uma desculpa só para ir embora, e ele disse "Fica mais?". E ao ouvir aquela voz, senti tanta coisa bonita que por um segundo quis ficar. Mas respondi que precisava ir. E ele repetiu o pedido com um olhar meio triste que eu não entendi. E eu olhei pra todo mundo sem entender nada, e ele com aquela cara de "Não vai embora, preciso de você aqui". E na hora pensei que eu precisava aceitar que não tinha mais volta, e que ele não iria largar tudo só para ficar comigo. Eu precisava entender, que não tinha mais jeito e que aquela pessoa ali ao lado dele, não era eu. Mesmo eu querendo tanto que fosse. E então ele  piscou pra mim levantando uma das sobrancelhas e abriu aquele sorriso que me fez esquecer de respirar. Eu conhecia muito bem aquele sinal! Ele sempre fazia isso quando estava sentindo alguma coisa por uma mulher. E mais uma vez fiquei sem entender nada. Apenas desconfiei que o amor não passa. E talvez eu estava certa disso.








10 comentários

10 comentários:

K a a h disse...

Faz tempo que curti tua página, mas só agora tive tempo de vir aqui pra ler teus textos.

E sinceramente? Lamento muito. Lamento por mim, por não ter vindo antes. Encontrei sinceridade, sentimentos e uma fábrica de criatividade e talento em cada parágrafo, até burlei o sono só pra ler tudo, com medo de deixar algo de fora

Li que deseja publicar um livro, já fiz isso, pelo caminho mais dificil, mas te asseguro que, pra uma pessoa que tem esse poder que você tem nas mãos de moldar palavras, não á outro remédio se não a escrita

Vai lá garota, tem aqui mais uma fã desse teu trabalho!

http://pequenamiia.blogspot.com.br/

Dayanne disse...

Nossa que felicidade ler seu comentário Kaah! Sério mesmo, fiquei toda feliz aqui agora >< Muito obrigado pelo comentário, tô até sem palavras :t
Meu grande sonho foi publicar um livro, e com todo esse apoio de vocês leitores junto mais forças para realizar. Muito obrigado mesmo :')

Rafaela Miranda disse...

Isso aconteceu-me...
Tinha sentimentos a mais pelo meu melhor amigo (e até hoje, sempre que o vejo ou falo nele, fico com um sorriso idiota na cara) , e um dia ele apresentou-me a namorada.
O meu coração parou e tive de forçar um sorriso. Quando virei as costas senti o meu coração partir em mil e um pedaços. Enfim, coisas da vida...

Beijo flor *

http://naturaldisasteroffashion.blogspot.pt/

Hannah Ferreira II disse...

Por que seus textos sempre são tão lindos em? Ain ain, e esse não foi diferente!!!

http://beggar-fashion.blogspot.com.br/

Luanda Ribeiro disse...

Lindo seu texto Day, como todos os outros! Pareceu que eu estava lá assistindo tudo acontecendo, rs. Sei que visito seu blog faz pouco tempo, mas já virou rotina mesmo passar aqui!

Letty Soh e Kary disse...

Nossa, que arrependimento!
Eu vi o seu comentário no blog faz um tempinho, mas eu nunca tinha entrado no seu, só sdv...
Mas eu me arrependo totalmente, porque os seus textos são maravilhosos, eu fiquei imaginando tudo, eu não queria deixar nenhuma parte do texto de fora, tanto é que eu li umas 3 vezes...
Flor, aqui tem mais uma fã dos seus textos e do seu blog!!
Bjoo

Thatai disse...

Realmente incrível como você brinca com as palavras. Me faz imaginar cada detalhe das cenas e até o sentimento que ronda aquele momento.!
Andei fuçando por aqui e vi que quer publicar um livro, te desejo muito sucesso, de coração e estou na torcida para você conseguir *-*

Beijos da Thatai
Blog: diariofantasmaa.blogspot.com
YouTube: youtube.com/diariofantasmaa

Dayanne disse...

RESPONDENDO:

Rafaela: Bate sempre aquela insegurança né? Ainda bem que são coisas da vida que um dia a gente supera.. muito obrigado pelo comentário.. :t

Hannah: Ô linda, muito obrigado! :t :t

Luanda: Fiquei tão feliz com seu comentário.. É tão bom saber que as pessoas como você gostam do que eu escrevo. É muito gratificante! Bejos :t


Letty Soh e Kary: Ô linda muito muito obrigado pelo seu comentário.. tô emocionada aqui rs

Thatai: Muito obrigado pelo apoio, e pelo comentário. Ficou muito feliz que meus textos tocam de alguma forma o coração de cada um de vocês; Beijos :t

Patricia Porto disse...

Oi linda, tudo bem contigo?
Eu torço muito para vc consegui publicar seu livro, por que, se os seus textos já emocionam e agradam tanto, imagina o livro? haha Vou ser a primeira a comprar!
ótimo texto!
pequenamenina31.blogspot.com.br
beijos beijos

Dieniffer Sousa disse...

Amei, amei, amei. Lindo demais o texto, Day. Parabéns minha linda. Estás cada vez melhor.

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Olá, se você chegou até aqui não deixe de expressar sua opinião sobre o post :) Caso tenha um blog, não esqueça de deixar o link tá? Muito obrigado pela visita e volte sempre :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Sentimento Singelo Copyright © 2012 - Design by Dayanne Cassimiro - Ilustração: Malipi