O roteiro

Postado por Dayanne às 12:57


Vasculhei alguns arquivos no meu computador, e encontrei uma coisa que me deu saudade. Eu era fã de Crepúsculo. Daquelas de criar site e tudo. E querer comprar posters, colecionar livros e dvds. Parei para pensar, e lembrei que durante essa mesma  fase eu queria ser médica, e trabalhar pra ganhar minha própria grana. Até pedi para bordar "medicina" atrás da minha blusa de formandos do terceiro ano, e depois de algum tempo consegui meu primeiro emprego.

Imaginava que todo mundo era meio bobo, meio sem graça e no fundo bonzinho. Ah, nessa época eu também tinha complexo por ser um pouco gordinha. E sim, tinha muita vergonha  de usar biquíni nos clubes.
Dois meses se passaram e pensei em desistir. Essa vida de um quase adulto me assustava. Eu não queria acordar cedo. Nem ter tantas responsabilidades. Antigamente, meus filmes preferidos eram Hércules e Lilo & Stitch. Assistia todas as manhãs. Mas agora o filme se tornou outro.
No roteiro vi pessoas tentando demonstrar o que não eram. Os protagonistas eram rudes, e juro que eu não entedia o porque de tanto stress. E claro, o final era sempre a mesma coisa: Começar um dia, pensando no outro. (Acordar segunda, pensando na sexta. Para ser mais precisa).

Isso tudo me fez chegar a uma conclusão: As coisas mudam rápido. Pelo menos pra mim. E na maioria das vezes, só damos conta disso, quando crescemos e pegamos um álbum de fotos. Ou vasculhamos, assim como eu, o computador de madrugada. 

E também, não sei se já percebeu, nossos caminhos podem mudar a todo momento. Pra você ter ideia, eu já quis ser cantora, professora, psicóloga. Já quis pisar na lua e descobrir alguma coisa que ninguém havia pensado antes. Já quis escrever um livro, tocar violão, fazer simpatia e até decorar as músicas da Kelly Key. 

Hoje tenho 18 anos. E o filme da minha vida, no momento, vai muito bem obrigado. Acordo de manhã, ainda não deixei de ser insegura. Me sinto mais empolgada quando leio algum livro. Dou risada do passado (e de mim mesma também). Sinto saudade do que antes eu odiava. Invento personagens, e tento ser a protagonista menos irritada com a vida. Crio motivos para sorrir e tento decorar a musica faroeste caboclo. E também um soneto do Vinícius de Moraes. 

Descobri que nem todo mundo é meio bobo e meio sem graça. Muitos menos bonzinho. Mas eu tenho que estar pronta e em paz comigo mesma. Começar a rir do que realmente tem graça. E não forçar a pose e o riso. Tenho que estar pronta para as novas coisas que ainda estão para acontecer, e parar de querer pular as partes dos filmes da minha vida. Deixar as coisas  fluírem. 

Porque no fundo, eu sei o que acontece, quando estamos prontos e preparados para o que der e vier. Não é preciso forçar  as coisas. Elas simplesmente acontecem...








2 comentários

2 comentários:

Ana Paula Araujo disse...

Amei o seu blog!!

Estou te seguindo...visite o meu e se gostar segue lá..Beijão
anapaulinhaapas.blogspot.com.br

Vivian Rodrigues disse...

Desculpe não ter vindo antes mais vc é uma seguidora do meu blog http://diarionadasecreto01.blogspot.com.br/
queria saber se vc não queria fazer parceria com meu blog
PS:seu blog é mt fofo

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Olá, se você chegou até aqui não deixe de expressar sua opinião sobre o post :) Caso tenha um blog, não esqueça de deixar o link tá? Muito obrigado pela visita e volte sempre :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Sentimento Singelo Copyright © 2012 - Design by Dayanne Cassimiro - Ilustração: Malipi